Polícia Civil contabiliza mais de 340 prisões em 200 operações no Pará

A Polícia Civil do Pará (PC) contabilizou, na primeira semana de fevereiro, a prisão de 106 criminosos em decorrência de 70 ações policiais realizadas no interior do Estado. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (8) pela Diretoria de Polícia do Interior (DPI), unidade da Delegacia-Geral responsável em coordenar as atividades das Delegacias situadas nas 13 Regiões Integradas de Segurança Pública (RISPs).

Em janeiro deste ano, essas Unidades Policiais foram responsáveis por 130 operações, que resultaram em 236 prisões de criminosos. Logo, nos primeiros 38 dias de 2019, a PC já soma 200 operações policiais, com a prisão de 342 suspeitos de envolvimentos em crimes nos municípios do interior paraense.

Foram capturados foragidos da Justiça e cumpridos mandados de prisão preventiva; por tráfico de drogas; estupro de menor; tentativa de feminicídio e de homicídio; homicídio; porte ilegal de arma de fogo; roubos; e receptação de objetivo roubado. Para o diretor da DPI, o delegado José Humberto Melo Junior, a intensificação das ações é reflexo da política implementada pelo delegado-geral Alberto Teixeira, de combate ao crime no Pará de forma sistemática e simultânea.

Somente na última quarta-feira, dia 6 de fevereiro, 27 prisões foram realizadas em 12 operações no interior. "Dessa forma, otimizamos tempo e efetivo nas ações policiais. Todas as prisões foram realizadas sem que houvesse qualquer disparo de arma de fogo. Tudo foi feito com base na inteligência policial e técnica operacional", ressalta José.

Resultados de operações
“Hera” –
No último dia 24 de janeiro, se destacaram os resultados da operação "Hera", realizada pelas 15 Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher (Deams) do interior. O objetivo era dar cumprimento de mandados de prisão contra autores de violência contra mulheres no âmbito doméstico e familiar. Ao todo, foram presos 29 criminosos nas regionais de Abaetetuba, Barcarena, Castanhal, Capanema, Bragança, Paragominas, Marabá, Parauapebas, Redenção, Tucuruí, Altamira, Breves, Soure, Itaituba e Santarém. A operação contou com 15 equipes formadas por um total de 60 policiais civis.

“Bom Futuro” – Realizada em Marabá, no sudeste do Pará, a operação Bom Futuro deu cumprimento a mandados de busca e apreensão na zona urbana do município e no interior da fazenda que deu nome à ação policial. Realizada pela Delegacia de Conflitos Agrários (Deca), com apoio da Superintendência Regional e da Seccional, resultou na prisão em flagrante de 12 pessoas por crimes como esbulho possessório – invasão de propriedade privada, receptação dolosa e posse ilegal de arma de fogo. Sete armas de fogo, armas brancas e ferramentas foram apreendidas.

“Ouro Verde” – A Deca de Redenção e policiais militares prenderam em flagrante, no dia 19 de janeiro, quatro homens envolvidos nos crimes de invasão de domicílio, ameaça e cárcere privado de funcionários de uma fazenda da zona rural de Santana do Araguaia, no sudeste paraense. A ação foi realizada após informação de que cerca de 20 suspeitos haviam invadido a sede do retiro da fazenda, na região de Sussuapara. 

“Game Over” – Na mesma data, a Polícia Civil prendeu em flagrante quatro pessoas envolvidas em tráfico de entorpecentes, associação ao tráfico e uso de moeda falsa em Xinguara, sudeste do Pará. Com os presos foram apreendidas drogas, notas falsas, telefones celulares e cartões de memória com fotos de diversas armas de fogo de grosso calibre. A operação foi deflagrada pelas Delegacias de Xinguara e de Rio Maria, sob coordenação da Superintendência da Polícia Civil na região do Alto Xingu. 

“Red” – Em Limoeiro do Ajuru, nordeste paraense, a Superintendência da PC do Baixo Tocantins cumpriu, no dia 17 de janeiro, mandado de prisão preventiva de 10 pessoas e outros 12 mandados de busca e apreensão relacionados aos crimes de tráfico e homicídios ligados a facções criminosas. Dos presos, cinco foram autuados em flagrante por tráfico de drogas. A ação apreendeu 105 gramas de maconha e 60 gramas de óxi de cocaína, além de um revólver calibre 22 e uma munição de arma de fogo calibre .40. Equipes da Superintendência Regional, do Núcleo de Apoio à Investigação de Abaetetuba e Castanhal, e da PM de Limoeiro do Ajuru participaram da operação.

“Onça Puma II” – Em Soure, no Marajó, na mesma data, a Superintendência Regional do Marajó Oriental foi responsável pela prisão de 12 pessoas por tráfico de drogas e associação ao tráfico de entorpecentes. Na operação foram apreendidas drogas, balança de precisão e outros artefatos.

Também foram realizadas prisões nos municípios de Santarém, Oriximiná, Barcarena, Chaves, Bonito, Redenção e Juruti.