Vigia e Santo Antônio do Tauá têm fiscalização mais rigorosa com reforço da Polícia Militar

Até a tarde desta segunda-feira (11), os municípios de Vigia de Nazaré e Santo Antônio do Tauá, no Nordeste do Estado, não haviam registrado nenhuma multa ou interdição de estabelecimento comercial por descumprimento das medidas estabelecidas no Lockdown, em vigor desde a última quinta-feira (7), e de forma mais rígida, desde domingo (10). Nesses locais, seguem intensas as barreiras policiais, rondas ostensivas e operações da Polícia Militar em conjunto com outros órgãos, para garantir o funcionamento apenas dos serviços essenciais.

O 12° Batalhão da Polícia Militar (12° BPM) conta com o apoio da Prefeitura de Santo Antônio do Tauá, como reforço na barreira sanitária, na entrada da cidade, e do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv), que intensificou as rondas ostensivas dentro do município e na zona rural. "Nós acreditamos que o baixo índice de isolamento social registrado antes do Lockdown seja em decorrência da área rural, porque dentro da cidade tem sido possível fazer o controle da circulação de pessoas", comenta o cap itão Marcelino Andrade, que coordena a operação Lockdown em Santo Antônio.

Em Vigia de Nazaré, onde a taxa de isolamento social registrou índice de 58,6%*, a população tem colaborado, permanecendo em casa. Em algumas vilas, na zona rural do município, a população participa ativamente das medidas restritivas. "Algumas comunidades às proximidades de Vigia, estão fechando as entradas dos vilarejos, justamente para se protegerem. Essa disciplina consciente ajuda na não proliferação do vírus", informou a capitão Geysa Corrêa, subcomandante da 3ª Companhia Independente de Polícia Militar (3ª CIPM). Equipes do BPRv dão suporte às operações policiais, no pórtico da cidade, onde também atuam a Secretaria Municipal de Trânsito e Segurança Pública (Setransp) e o Detran, por meio de fiscalização de veículos e pessoas a pé.

O Lockdown se estenderá até o dia 17 de maio, com o objetivo de aumentar o índice de isolamento social, mantendo apenas os serviços essenciais. A medida é um esforço do Governo do Estado para conter a proliferação do novo coronavírus.

*Dado divulgado pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup).

Fonte: Agência Pará