Operação Ísis apreende armas e prende acusado de estupro em Paragominas

Policiais civis da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) e Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e Adolescente (DEACA) e policiais militares deflagraram a operação Ísis, para combate a crimes sexuais em Paragominas, sudeste paraense. Um homem acusado de abusar sexualmente de duas vítimas - uma delas deficiente auditiva - foi preso por mandado de prisão. Em outro caso, foi instaurado inquérito policial para apurar crime de estupro contra uma menor de 14 anos, na zona rural do município.

A ação policial foi deflagrada, no último dia 3, pela Polícia Civil e contaram com apoio de uma guarnição da PM. Segundo a delegada Amanda Costa, titular da DEAM da região de Paragominas, durante a operação, foi cumprida a prisão preventiva de Izael Oliveira Xavier da Silva, na região conhecida como Caip, na zona rural do município. Ele é acusado de estuprar uma menor de 12 anos e uma mulher deficiente auditiva de 23 anos de idade, ambas enteadas do preso. 

A ordem de prisão foi expedida pela Comarca Judiciária de Paragominas, após solicitação da delegada. "As vítimas relataram na Delegacia que vinham sofrendo abusos por parte do padrasto. Após a mãe das vítimas tomar conhecimento da violência perpetrada, ela resolveu se separar do investigado e pediu ajuda à Polícia para que Izael respondesse criminalmente pelos atos", explica a delegada. Assim, Izael foi indiciado em inquérito policial pelos estupros das duas vítimas e vai ficar recolhido à disposição da Justiça.

ARMAS APREENDIDAS - Em diligência policial realizada também na região do Caip, zona rural de Paragominas, a equipe de policiais civis da DEAM/DEACA apreenderam uma arma de fogo de fabricação caseira e uma arma de ar comprimido que estavam em uma casa na região. As apreensões foram realizadas durante a operação Ísis, no último dia 3. Conforme a delegada Amanda Costa, a Polícia Civil recebeu notícia de que uma adolescente de 14 anos estaria grávida. Ainda, segundo a denúncia, a menor estaria convivendo maritalmente com um homem suspeito de cometer crimes de estupro e tráfico de drogas na localidade.

Diante das informações, os policiais civis foram até a casa, onde estariam a menor e o suspeito. No entanto, os dois não foram encontrados no local e, de acordo com informações apuradas na região, ambos teriam fugido antes da chegada dos policiais civis. Na casa, foram encontradas as armas em um compartimento no quintal do imóvel. "Os objetos seriam utilizados para prática de crimes na zona rural e foram apreendidos", salienta a delegada. Um inquérito foi instaurado para investigar os crimes.  (Polícia Civil)